ARTIGOS

Internet e sexualidade na adolescência: necessidade ou perigo?

A adolescência é uma etapa do ciclo vital entre a infância e a fase adulta, que coincide com a explosão hormonal da puberdade, levando o adolescente a mudanças biopsicossociais tornando-o sexualmente ativo e reprodutivo. Os adolescentes buscam a inserção social e o exercício de sua sexualidade, sofrendo influência sócio-cultural, familiar e da mídia que modelam seu comportamento.


A Internet oferece ricas oportunidades para o desenvolvimento de habilidades cognitivas, de comunicação e socialização de crianças e jovens, e seu uso pode e deve ser estimulado quando orientado para ser ético e responsável. Por outro lado, crianças e adolescentes, cuja imaturidade dificulta a diferenciação entre fantasia e realidade, têm livre acesso a conteúdos eróticos e apelos sexuais vinculados a músicas, propagandas, filmes, programas, revistas, jogos e web, sem controle ou censura prévia. Esse acesso pode ser prejudicial e influenciar comportamentos de risco como iniciação sexual precoce, sexo casual e ou desprotegido, variabilidade de parceiros, aumentando o risco de DST e gravidez, violência, consumo de álcool, tabaco, drogas, distúrbios alimentares como anorexia e bulimia, impondo padrões de beleza e comportamentos erotizados.


Sites pornográficos são os mais frequentemente visitados por adolescentes, muito antes de terem tido pessoalmente qualquer experiência sexual. Geralmente, nesses sites a pornografia retrata a mulher como fonte de prazer e dominação masculina, além de atividades sexuais violentas e bizarras.


Nesse contexto, como será construída a sexualidade dos adolescentes expostos precocemente a pornografia? Há tempo para descobrir sua própria sexualidade se eles já foram expostos a vários estímulos sexuais via internet antes do seu amadurecimento? Se os meninos aprendem durante esses anos de formação que as mulheres são objetos sexuais usados apenas para satisfação sexual, resultando em falsas e irreais expectativas da função do sexo, como isso afetará seus primeiros encontros afetivos e sexuais ?


Os relacionamentos virtuais, sem envolvimento físico, conduzem à fragilidade nos vínculos afetivos com remodelamento das relações humanas e amorosas. A utilização da internet como substitutiva de relações presenciais realizada de forma indiscriminada e sem limites pelos adolescentes pode ser prejudicial à formação de adultos saudáveis em seus relacionamentos interpessoais.


Estudos mostram que a internet tem contribuído para construção da identidade sexual dos adolescentes, embora muitas vezes de forma negativa, uma vez que muitos deles estejam consumindo grande parte do dia diante desse meio de comunicação. Como tal contato disponibiliza conteúdos eróticos e apelos sexuais sem segurança ou orientação prévias, é essencial estarmos cientes do seu potencial no comportamento, desenvolvimento e bem-estar do adolescente.


Por isso a importância da educação sexual realizada pela família, escola e profissional capacitado para promoção de uma saúde sexual adequada, além da necessidade de incluir o desenvolvimento de ações nacionais de vigilância permanente ao conteúdo sexual da internet, e exposição dos adolescentes a esses conteúdos.

 

Dra. Maria Cecilia Nigro Batistela
Hebiatra - Especialista em Sexualidade